0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

Um designer gráfico precisa ser criativo, porém até a criatividade tem limites. Isso se você deseja fazer uma peça comercialmente viável e aceita pelo seu cliente e pelos clientes dele. Quando alguém contrata um designer gráfico, é importante que ele perceba se o profissional obedece algumas regras que por força do mercado, não podem ser desobedecidas. Ao não seguir estas regras o resultado pode ser perturbador, fazendo com que os clientes não deem a devida credibilidade ao seu estabelecimento, produto ou serviço. Quer saber quais são essas regras? Te conto agora!

Blog do Cadu Ideias 10 regras que um designer gráfico jamais pode desobedecer

1. Um designer gráfico deve ser consistente

Consistência acontece quando você mantém um padrão gráfico, onde todos os elementos da marca possuem uma sincronia. Resumindo: ele precisa manter uma identidade visual. Por exemplo, quando um cliente tem uma marca e usa na sua papelaria um tipo de fonte e uma certa cor, é importante que todos os trabalhos daquela marca siga o padrão apresentado. Ao ser consistente com seu design e marca em seus materiais de marketing, você está garantindo que sua marca nunca se confunda com outra, ou seja, representada mal com seu público-alvo.

Observe o seguinte:

Use duas cores (três em casos excepcionais) na hora de criar um logotipo. A depender da peça (por exemplo um folder, ou outdoor ou uma faixa, use no máximo cinco cores. Também evite usar muitas fontes. Não use mais de três ou fique com uma família de fontes. Basicamente, o seu material precisa parecer fazer parte de uma série, sem ser exatamente o mesmo material de marketing que já foi usado.

2. Deve prezar pela legibilidade

A legibilidade é extremamente importante e tem a ver com a escolha de fontes e do tamanho das fontes. Se o seu material não for legível, então você terá gasto a toa! É importante encontrar fontes que tenham mais empatia com o público-alvo. Por exemplo: Se o seu mercado-alvo fosse predominantemente formado por homens e mulheres com mais de 55 anos, talvez seja uma boa ideia optar por uma fonte sem-serif com um tamanho de pixel maior para aumentar a visibilidade. Isso pode melhorar a experiência do usuário e manter os clientes satisfeitos.

Essa máxima é importante: Ninguém gosta de ter um texto em mãos que não pode ler. Em vez de você ganhar o cliente você o irrita. Caso a fonte escolhida não tenha uma boa legibilidade, use técnicas como sombreamento ou contornos.

3. Precisa observar a sincronia de Cores

Certifique-se de escolher cores que se complementam e evite criar cores que brigam entre si. Cores que não são complementares acabam tornando a leitura difícil e o cliente tende a abandonar seu material. O esquema light-on-dark ajuda a aliviar vibrações ou discórdias de cores.

4. Imagens proporcionais

Essa regra pode ser simplificada assim: não fique esticando, alongando ou achatando imagens. Isso não é profissional. Precisa aumentar a imagem? Aumente-a toda. Precisa diminuir a imagem? Diminua toda. Isso na verdade é uma das primeiras coisas que um designer gráfico precisa fazer: aprender a manusear imagens.

5. Vai manusear imagens? Selecione imagens grandes

Se você vai usar imagens não vetorizadas em suas peças, escolha imagens grandes. Uma imagem não vetorizada pode ser diminuída, mas não pode ser aumentada. Quando a imagem não vetorizada é aumentada, ela fica pixelada: perde a qualidade. Quando for escolher uma imagem, procure-as em banco de imagens (jamais use imagens do Google) e escolha sempre os maiores tamanhos.

6. Preze pelo alinhamento

Projetos desalinhados parecem não-profissionais e passam uma impressão de amadorismo para o seu empreendimento. Use guias e linhas para deixar os objetos organizados e sincronizados um em relação ao outro.

7. Tenha uma hierarquia visual

Estabeleça um tipo de hierarquia visual no seu projeto. Para quem não sabe, hierarquia visual acontece com o uso de tamanho e cor para enfatizar um item sobre o outro e direcionar o olho do visualizador criando uma espécie de ordenamento de leitura.

8. Tenha cuidado com a ortografia

É extremamente importante estar atento a erros ortográficos. Pode parecer besteira, mas se isso acontece repetidamente, vai minando o seu relacionamento com o cliente. Revise com cuidado tudo que escrever e se possível peça a alguém que observe o seu material antes de mandar para o cliente.

9. Deixe o texto respirar

Não encha sua peça gráfica com muitas imagens e textos. O texto precisa de espaço e uma peça sem respiro é considerada suja e totalmente antiprofissional. Não tente fazer um cartão de visita cheio de coisas. Se o seu objetivo é mostrar produtos ou contar um fato, faça um panfleto. Tudo que é sujo e feio é considerado lixo e é jogado fora. Pense nisso!

10. Inspire-se!

Sempre que tiver um tempo livre, visite o trabalho de outros designers. Não copie o trabalho dos outros mas veja aquilo que ficou legal e tente aplicar em projetos seus. Com isso você cresce e seu trabalho fica muito mais rico.

Até a próxima!
Cadu


Quer continuar este bate-papo conosco? Acesse nossas redes sociais:
:: facebook | ::instagram | ::twitter

Deseja conhecer nosso portfólio?
:: Acesse o nosso site

Quer falar conosco via whatsapp?
(81) 99504-4292

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×