0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

Todo designer gráfico já ouviu esta pergunta, feita muitas vezes de uma forma irônica ou jocosa. Mas o que está implícito nesta colocação é que o cliente não entende a diferença entre o preço que o designer pede e o valor que “aquele rapaz que mexe com Corel” cobra. O cliente pensa: Se os dois fazem a mesma coisa, vou comprar o mais barato. Olhando apenas pela questão do preço, o raciocínio realmente é tentador!

Blog do Cadu Ideias Designer Gráfico: Por que contratar?

De fato ambos darão ao cliente aquilo que ele acha que precisa (se pensarmos como um leigo claro). Se um cliente precisa de uma marca, tanto o micreiro (que é o famoso rapaz que mexe com o Corel) quanto um designer lhe darão algo que será chamado marca. O problema não é o material que é entregue, mas se ele funcionará.

Designer gráfico x Micreiros

O designer gráfico estuda. Conhece sua profissão e busca conhecimento por outras vias. Ele trabalha agregando valores e conceitos ao trabalho. Já o “micreiro” nada mais faz do que mexer em programas como photoshop ou illustrator. E é ai que está a grande diferença! Veja, o que discuto aqui não é se o designer gráfico tem diploma ou não. Mas se ele sabe o que está fazendo. Até por que, tem muita gente formada que não sabe patavinas do que faz. No entanto isso não é o objeto da questão.

O que eu quero dizer é: Existe uma diferença entre o profissional comprometido que busca formação e o aventureiro. Se pensarmos que o material produzido precisa causar um impacto positivo para os seus futuros clientes, o designer gráfico pode fazer isso. Já o micreiro não!

Contrate alguém com expertise

Eu já vi muita gente contratar micreiros para fazer o serviço que cabe ao designer gráfico. O resultado é um trabalho inexpressivo que quando não atrapalha, também não contribui. E em alguns casos até prejudica o cliente!

É importante lembrar que, um trabalho feito por um amador pode ter consequências graves: Seu produto, marca ou estabelecimento não terá a mesma força de divulgação. O “micreiro” em geral, faz o trabalho com base no que vê outros fazerem, não tendo a criatividade nem a expertise de um profissional experiente.

Existe uma frase muito conhecida que diz: Se você acha caro o serviço de um profissional, espere para contratar um amador!

Um designer gráfico mostra os conceitos. O micreiro não!

Não é apenas a profissão de designer gráfico que se tornou desvalorizada com o advento da tecnologia. Também o fotógrafo, o cinegrafista, o editor de vídeo e os jornalistas sofrem com os “aventureiros”.  Eles por usarem este ou aquele equipamento, fazem o trabalho de qualquer jeito e cobram um preço lá embaixo.

No mercado atual, a única forma de fazer um cliente valorizar o trabalho de um designer gráfico, é perceber que ele é um especialista. Quando o cliente percebe que o designer gráfico entende o que faz, ele confia. Isso o “rapazinho que mexe com o Corel” provavelmente nunca conseguirá fazer, e se fizer uma vez, dificilmente fará uma segunda vez.

Se fazer por fazer fosse tão fácil quanto usar um photoshop, porque grandes empresas como o Bradesco, a Coca Cola e o Itaú gastam tanto para colocarem um logotipo num canto de uma placa?

Assim como você não confiaria sua vida a médico despreparado que resolveu usar um jaleco branco só por que é chique, não entregue a divulgação da sua empresa nas mãos de quem não tem habilidade para o fazê-lo. Repito: É claro que existem muitos designers com diploma que não tem o dom para fazê-lo, e muitos que não tem diploma, mas tem experiência adquirida depois anos de prática. Não defendo aqui o diploma pelo diploma, mas a qualidade do trabalho.

A verdade é que se você olhar apenas para o preço, você poderá ter muito prejuízo. Penso que é importante você contratar alguém que demonstre as habilidades necessárias para desenvolver suas peças gráficas. Uma dica: Um bom portfólio é tudo!

:: Confira nosso trabalho:: Acesse caduideias.com.br

Grande abraço e até a próxima!
Cadú

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×